Belford Roxo terá ouvidoria de defesa dos direitos da mulher

Raquel Dauttmam: iniciativa para estimular novas denúncias
BELFORD ROXO - Aos 29 anos, e um ano após ser agredida e ameaçada pelo marido, X. voltou ao Centro Especializado de Atendimento a Mulher de Belford Roxo, no bairro Santa Amélia. O primeiro procedimento havia sido em julho do ano passado. Na época, ela passou quatro meses em um abrigo estadual com os filhos e, depois, recomeçou sua vida fora da cidade. Mas, há cinco meses, decidiu dar uma nova chance ao ex-marido e, novamente, foi alvo de agressões, chegando a ficar 15 dias trancada. Como X., outras 864 mulheres vítimas de violência procuraram a instituição, só no primeiro semestre de 2013. Um crescimento de 76% em relação ao mesmo período de 2012. Para aproximar o atendimento a todas as vítimas em Belford Roxo - a população feminina no município é de 242.504 -, a cidade vai contar com uma ouvidoria de defesa dos direitos da mulher, e deve começar em 30 dias, disse a secretária de Assuntos Especiais e primeira-dama, Raquel Dauttmam:

- Deverá funcionar 24 horas. Quem procurar a ouvidoria vai poder se informar sobre seus direitos e se posicionar. O importante é que tenham direito de voz.

O Centro Especializado de Atendimento a Mulher funciona de segunda - a sexta-feira, das 8h30m às 17h30m. Raquel Dauttmam ressaltou que uma outra iniciativa vai estimular denúncias de casos de violência: a superintendência itinerante.

- Levantamos que muitas mulheres vítimas não nos procuram porque moram longe. Então, vamos tentar ir a todos os bairros.


O telefone do disque Mulher é 2761-6700.

Fonte: Extra
Atenção! Receba Noticias de Toda Baixada Fluminense, 

basta você clicar em curtir aqui abaixo!